Blue Lagoon 2

Islândia – terra do fogo e gelo

Decidimos fixar nossa base na capital, Reykjavík. E de lá conhecer alguns pontos importantes (nem perto da maioria porque tem muito para se ver).

Compramos um vôo de Londres para Keflavík , que é o aeroporto internacional mais próximo da capital, cerca de 40 minutos . Já na aproximação percebemos o que nos aguardava: neve, muita neve por todos os lados…

Vista aérea
Vista aérea

Na chegada ao aeroporto contratamos um táxi ( há bastante ônibus transfer mas queríamos algo com horários mais do nosso jeito) que nos levou dali direto a Blue Lagoon e depois ao nosso hotel.

Esta parada já na chegada parece exótica, mas é o que s maioria das pessoas fazem, param lá na chegada ou volta para o aeroporto para aproveitar as distâncias. E como também não queríamos ficar só no vai e volta de ônibus ou taxi , optamos também por esta ordem.

Olha, não tem sofrimento nem trabalho algum em chegar lá direto com malas. Nós deixamos com nosso taxista Jón (pronúncia “ion”), mas a estrutura do local tem até guardador de malas. E oferece pacotes diferentes com toalhas, roupões, chinelos, etc.
O lugar é indescritível, pouco conseguimos mostrar com as fotos. Realmente faz jus a ser uma das 25 maravilhas do mundo. As águas são realmente azuis, o vapor é devido a diferença entre a água a 38ºC-40ºC e a temperatura externa -10ºC! E nevando!!! O fundo e as regiões ao redor com as pedras negras são o solo vulcânico ( esta mistura entre neve e solo vulcânico vista em todos os lugares é que traz o codinome do país, terra do fogo e gelo).


Assim que abrimos a porta da estrutura e avistamos estas águas quentinhas o frio quase se vai (digo quase porque só correndo para água mesmo para ficar tranquilos). Ali na água ainda fizemos uma mascara de tratamento facial de algas para rejuvenescimento, uma delícia. Difícil mesmo é criar coragem e vontade de sair da água!

 


Dali fomos a nosso hotel no centro de Reykjavík, a capital, que por sinal é a capital mais ao norte do mundo! Aproveitamos para passear pela cidade. A cidade é muito bonita e de fácil locomoção mesmo com a neve.

 

Passeamos pelo centro da cidade e visitamos a igreja luterana Hallgrímskirkja, a mais alta da islândia.

 

De lá de cima a vista da cidade é belíssima!


Os outros pontos turísticos, como eram uma pouco mais distantes, escolhemos conhecer com um tour. Assim poderíamos aproveitar melhor o tempo. Leia mais no próximo post, vale a pena ;)

 

2 opiniões sobre “Islândia – terra do fogo e gelo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>